Unidade 2:
Ser. Olímpio Manuel da Costa,
Canasvieiras, Florianópolis - SC
88054-640
Unidade 1:
R. Dr. Heitor Blum, 850
Estreito, Florianópolis - SC
88070-300

Central de atendimento:
48 2132-4525

Preencha aqui e nós ligamos para você

Aranhas

Ordem: Araneae | Classe: Arachnida

As aranhas são artrópodes pertencentes à Classe Arachnida, a mesma dos escorpiões, apresentando corpo dividido em cefalotórax e abdome, com quatro pares de pernas, apêndices, quelíceras e fiandeiras. Logo, não são insetos, já que não pertencem à Ordem Insecta.

A Ordem Araneae, a qual as aranhas pertencem, é um dos maiores grupos animais no que diz respeito à sua diversidade. Essas predadoras estão distribuídas por todo o mundo, existindo em nosso país mais de 12 mil espécies. São muito importantes no controle populacional de diversos invertebrados - inclusive insetos.

Em razão de a maioria das espécies construírem teias, desempenhar estratégias muito surpreendentes de predação, e também possuir veneno, são animais que, além de curiosidade, despertam medo nas pessoas. Entretanto, acidentes não são tão frequentes, e ocorrem quando estes se sentem ameaçados. Por isso, é necessário ter bastante cuidado, por exemplo, ao calçar um sapato sem antes verificar se não há nada dentro dele.

Três são os gêneros das aranhas peçonhentas encontradas no Brasil: Phoneutria, Latrodectus e Loxosceles; abrigando as armadeiras, viúvas-negras e aranhas-marrom, respectivamente. A partir destes dados, outra informação importante é a de que aranhas caranguejeiras não inoculam veneno.

Quanto às armadeiras, estas pertencem a um dos grupos mais agressivos. No momento do ataque, elas levantam suas patas dianteiras e, apoiadas sobre as traseiras, saltam em direção ao alvo. A maioria dos acidentes envolvendo aranhas é causada por animais pertencentes a este gênero, provocando dor intensa, vermelhidão, pequeno inchaço e sudorese local.

As viúvas-negras possuem este nome porque ao final do acasalamento, em muitas espécies do grupo, a fêmea arranca a cabeça do macho e o devora. Seu veneno provoca dor intensa, e pode causar, em algumas situações, sudorese, taquicardia, hipertensão e contrações musculares e, em situações graves, choque anafilático. Em homens, pode provocar priapismo: uma ereção persistente e frequentemente dolorosa.

As aranhas marrons possuem tamanho pequeno, porém um veneno muito potente. Não são agressivas, mas atacam quando são pressionadas contra o corpo, formando uma ferida de difícil cicatrização e que pode causar necrose, caso a pessoa acidentada não tome as devidas providências clínicas. Alguns pacientes, também, desenvolvem quadro de anemia e até mesmo insuficiência renal, revelando a importância de se buscar auxílio médico.

Para todos esses casos de araneísmo, existe soro, cuja principal forma de uso é a intravenosa. Pode ser recomendado o uso de anti-histamínicos, a fim de prevenir contra reações alérgicas.

http://www.brasilescola.com/